enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

25/01/2017 09:52h - Atualizado em 25/01/2017 10:01h

Grupo que discute formação de chapa na Casmil já levanta nomes

Por Carlos Alberto Alves
Deputado Federal Renato Andrade, Prefeito do Carmo do Rio Claro, Tião Nara e Taquinho (ao centro)
Deputado Federal Renato Andrade, Prefeito do Carmo do Rio Claro, Tião Nara e Taquinho (ao centro)

 

Em mais uma reunião para debater os problemas e encontrar soluções para fazer crescer a cooperativa, o Grupo Casmil Forte começou a discutir a formação da chapa para disputar as eleições em março. O encontro aconteceu na Câmara Municipal, a partir das 20hs, e contou com a presença do deputado federal Renato Andrade, do prefeito do Carmo do Rio Claro, Tião Nara (Sebastião Lemos), do ex-vereador de São João Batista do Glória, Chiquinho do Açougue (Francisco de Assis Rodrigues), do representante do Sinrural, Renato Periquito, da vereadora Aline do Social, do vereador Raimundo Leandro,  além de cerca de 50 produtores rurais cooperados que entregam leite para Casmil, que lotaram o plenarinho da Câmara.

A reunião já havia sido agendada no primeiro encontro e foi reforçada com o convite feito por José Eustáquio do Nascimento, o Taquinho, que se mobiliza para formar uma chapa de renovação para disputar as eleições em março próximo. “A Casmil precisa ser do cooperado e voltar a ser uma grande empresa de Passos”, disse Taquinho, que é cooperado há 34 anos e já participou do Conselho da Casmil por 9 anos.

Para o deputado federal Renato Andrade ,que esteve na reunião,  Taquinho  é “uma pessoa empreendedora e que tem visão de futuro”. Como prova disso foi o apoio que ele deu  a candidatura de Andrade pela primeira vez, quando poucos “acreditavam nisso”, destaca Renato. “Taquinho viu o quanto um  deputado federal é importante para a região e não hesitou em me apoiar logo de primeira”, completa.

Outra participação importante na reunião de segunda à noite, foi a do prefeito do Carmo do Rio Claro, Tião Nara, que disse que a Casmil é importante para a região e que ela precisa ser forte “para gerar empregos para as pessoas” e que, como este é propósito de Taquinho, pode “contar com  meu apoio, tenha certeza disso”, afirmou.

Para o ex-vereador de São João Batista do Glória,  Chiquinho do Açougue, a cooperativa “carece de gestão”  e ver um  grupo debatendo como melhorar isso “é muito importante para todos”, disse.

Tem a mesma linha de pensamento, Renato Periquito, hoje na direção do Sinrural, para quem a cooperativa precisa ser grande novamente. Aliás, a próxima reunião, dia 1º  de fevereiro vai acontecer no anfiteatro do Sinrural, às 20h.

Nomes e diálogo

No decorrer do encontro, Telmo Santiago, José Auri e Wellington Carneiro (Ertinho),  expuseram o resultado da reunião que tiveram com Leonardo Medeiros. Eles disseram que o presidente atual da cooperativa se mostrou aberto ao diálogo e ressaltou que ele disse que há dificuldade para a formação de uma chapa.

Para José Eustáquio do Nascimento, o Taquinho, a ideia do diálogo e da união é salutar e que está disposto a conversar com  Leonardo Medeiros, porém é  preciso frisar “que estamos nos reunindo para discutir novos rumos para a cooperativa, então eu  defendo que a cabeça de chapa fique com o grupo Casmil Forte, que defende  mudanças na forma de administrar a cooperativa”, disse.

Por outro lado, na reunião alguns produtores colocaram seus nomes para compor a chapa, inclusive alguns da região. “Não vamos tornar público ainda esses nomes, porque a ideia é colher  esses nomes e depois  discutir como será formado o Conselho de Administração ( 9 nomes), Conselho Fiscal ( 6 membros) e mais os que vão apresentar a chapa oficialmente para concorrer as eleições (10 cooperados).

Propostas novas

No encontro foram apresentadas três  novas propostas, além das dezoito apresentadas por Taquinho (vide box). Uma delas, feita por Taquinho, é a criação do Departamento de Controle Interno.  A outra é o direito ao cooperado, em dia com suas obrigações de associado, de votar e ser votado nas eleições, apresentada por João Luiz Freitas e Gilberto Cardoso (Beto Quirino). Uma terceira feita por Guilherme Vilela Starling, de São João Batista do Glória, pede a implantação do Projeto Transparência Total, que tem como objetivo disponibilizar em tempo real e online todas as informações úteis aos cooperados;

Eis as propostas apresentadas por Taquinho aos cooperados. “São temas iniciais que serão enriquecidos com a apresentação de outras pelos cooperados, como já vem acontecendo”, disse.

a-Estabelecer como meta a captação de 200 mil litros/dia

b- Pagamento do leite em duas parcelas ao mês, uma no dia 05 e

outra no dia 20 do mês;

 

c- Assistência técnica gratuita, com veterinário, agrônomo e técnico agrícola;

 

d- Criar o Departamento de Marketing e de Comercialização dos produtos Casmil para vender os produtos e imagem da Cooperativa (Abrir mercado nos eixos MG, RJ, SP e ES);

 

e-Salário da diretoria fixado com base na média do preço do leite pago ao produtor, ao contrário do que ocorre hoje, quando o salário é baseado na média do preço de venda no mercado comprador (Isto significa na prática uma redução de quase 20,0% no valor pago à diretoria, além disso os cooperados vão ter uma diretoria comprometida em melhorar o valor pago ao cooperado);

 

f- Implantar um choque de gestão, visando uma política administrativa baseada na eficiência e em resultados, valorizando o profissional que trabalhe em favor do enxugamento da máquina administrativa

 

g-Qualificar os funcionários da cooperativa, com treinamento através de convênio com a OCEMG, para que entendam e trabalhem dentro do espirito cooperativista;

 

h- Trabalhar o processo de industrialização de produtos lácteos, hoje um valor muito baixo (R$1 milhão) e estabelecer meta de faturar com a industrialização de lácteos R$ 5 milhões, como forma de agregar valor ao preço do leite; uma maneira também de melhorar o preço ao cooperado;

 

i-Conquistar área junto à rodovia (sentido São Paulo), com a participação do poder público, para retirar a indústria do centro da cidade e que permita a sua expansão e crescer ainda mais a produção;

 

j- Fazer da cooperativa a pagadora do melhor preço ao produtor e reguladora de mercado; no lugar de andar a reboque das grandes empresas;

 

k- Criar a patrulha agrícola, disponibilizando ao produtor equipamentos para que ele possa plantar os insumos (pastagem, sorgo e milho), pagando preço diferenciado (menor) do que é

cobrado pelo mercado (Contando desde já com o compromisso do deputado federal Renato Andrade em conseguir maquinários para a composição das patrulhas).

 

l-Atendimento ao cooperado de forma permanente, com a instalação da sala da diretoria no primeiro andar; com o cooperado sempre tendo PORTAS ABERTAS;

 

m- Aumentar a produção de ração para que o faturamento passe dos atuais R$3 milhões para R$ 6 milhões;

 

n- Fornecer ao produtor os insumos para que ele possa produzir sua ração (milho, soja etc);

 

o – Criar o Serviço de Monitoramento de Rotas da Captação do Leite para avaliar o serviço que é prestado ao cooperado, dando-lhe suporte nas suas reivindicações e oferecendo orientação no que ele precisar;

 

p- Implantar o programa Combustível Cooperado, para oferecer vantagens e preços diferenciados no Posto de Gasolina aos que forem cooperados e optarem pela Cartela de Serviços do Posto de Combustível da Casmil;

 

q-Criar o Departamento de Controle Interno para acompanhar todo processo interno administrativo, financeiro e operacional no dia-a-dia da Casmil;

 

r-Direito de voto ao cooperado que estiver em dia com a cooperativa, sem que seja necessário estar entregando  leite há um ano (incorporado na reunião);

 

s- Projeto Transparência Total, disponibilizando online e em tempo real para os cooperados todos os processos e contratos feitos pela Cooperativa (incorporado na reunião)

 

Quem é Taquinho

 

José Eustáquio do Nascimento, o Taquinho, tem origem no meio rural, quando em criança morava na roça. Vindo para a cidade, foi vendedor de sorvete, assumindo, assim que completou a maioridade, a propriedade de um estabelecimento comercial, dai migrando para ser um empresário da noite, sendo proprietário de casas noturnas em Passos, Guaxupé e Alfenas.

 

Nessa época fundou o Esportivo, time que foi campeão da 2ª Divisão do futebol mineiro. Deixou a direção do time em 1987. Voltou a dirigir o time em 1989. Entregou a direção do time, que acabou encerrando suas atividades em 1990.

 

Elegeu-se vereador. Fundou, com amigos o Passos Futebol Clube, levando time a ser campeão da 2ª  Divisão. Depois que saiu da direção o time encerrou suas atividades.

 

Na condição de vereador, assumiu a presidência do legislativo e construiu o prédio da Câmara, com um custo 30% menor que o de mercado, como constatado pelo  Tribunal de Contas do Estado e ainda devolveu sobras do legislativo para o executivo.

 

Assumiu a Crediacip, como uma divida de R$860 mil, com pouco mais de 300 cooperados e entregou a cooperativa para a Credicoonai com PR acima de R$26 milhões e mais de 7 mil associados. Neste período, socorreu a Casmil que sofreu forte abalo financeiro em razão da Operação Ouro Branco.

 

Há 34 anos é cooperado da Cooperativa, onde entrega o leite que produz, sendo que em 9 anos teve  participação ativa na direção da Casmil, se colocando agora com interesse em participar do resgate da Cooperativa como uma Casmil forte para todos.

Casmil Forte discute formação de chapa
Slideshow: Iniciar Total de fotos: 5