enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

08/11/2016 09:59h - Atualizado em 08/11/2016 10:01h

E nós com isso

Por *Carlos Alberto Alves

Hoje é dia de eleição nos Estados Unidos (8/11/2016).  Não deveríamos estar preocupados, porque seja qual for o resultado o império manda e o resto do mundo obedece.

Essa é uma verdade que perdura por séculos e que teve contra ponto quando a União Soviética se mantinha como potência, antes de se despedaçar com o choque de democracia – junto vem a liberdade – da era Mikhail Gorbachev.

Hoje a Rússia é um arremedo daquele tempo, que sobrevive graças ao arsenal bélico que ainda domina, mas pouca força tem para se opor ideologicamente aos Estados Unidos, predominando por lá o capitalismo canibal, com grande poder de fogo de grupos econômicos fortes, constituído a custo de todo tipo de permissividade legal ou não, que é o que se percebe pelo noticiário internacional.

A China atua vestida de socialista, mas esconde um corpo capitalista, comandada por staff imperialista, se assemelhando aos Estados Unidos na conduta capitalista também.

Mas os Estados Unidos não se impõem ao mundo apenas pelo poder econômico, pelo imperialismo financeiro, o País é a sede do sistema que domina a terra e quando não consegue fazer o dinheiro falar  mais alto, usa das armas para convencer os desafetos e construir alianças no seu interesse. O terrorismo, que ninguém aprova, é um fruto de uma reação intolerante a esta forma de domínio que a América do Norte representa.

Então quem quer vença as eleições, não caminhará um passo para desarmar o mundo, derrubar fronteiras e construir um Planeta Solidário e erguer a paz. A ação será bélica, tanto na consciência como de verdade.

Por isso pouco importa para nós quem vença, apenas nos diz respeito porque o modelo tende a ser imitado pelos servos. Neste aspecto a vitória de Trump corrobora para que o sentimento de aniquilações de conquistas sociais sejam aceleradas e regimes autoritários implantados.

Só por isso vale a torcida por Hilary Clinton. Mas temos pouco a ver com isso é fato.

*Carlos Alberto Alves é engenheiro por formação e jornalista por opção