enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

10/07/2015 11:08h - Atualizado em 10/07/2015 11:21h

Santo de Casa não faz Milagre

Por Correio do Vale do Rio Grande
Vinhos brasileiros com reconhecimento internacional
Vinhos brasileiros com reconhecimento internacional

 

E de repente estamos no ano de 2015 e ao abrir alguns jornais nos deparamos com a palavra avaliação e pior, acompanhada da palavra Vinho. Lógico talvez poderia ser mais uma destas notícias fantasmas que recebemos inclusive hoje pelos aplicativos com tanta facilidade como se fosse uma corrente. Ufa, graças a Deus, não era falsa e sim duas notícias em duas semanas.

Vinhos Brasileiros conseguem lugares diferenciados no Japão e na França mostrando que são produtos diferenciados e que talvez nós ainda achamos que para ser bom os produtos deveriam ser caros ou importados.

Segundo informações divulgadas 16/07/2015 dois produtos da linha Classic da Salton produtos com valor médio nas gôndolas de R$18,90, mereceram destaque em uma degustação realizada por 11 especialistas a pedido do jornal Nikkei Newspaper, do Japão.

O Salton Classic Chardonnay ficou em terceiro lugar no ranking de vinhos brancos e o Salton Classic Tannat ocupou a oitava colocação entre os tintos.

A Vinícola Salton foi a única brasileira com amostras destacadas entre os primeiros colocados na degustação com foco em vinhos do Novo Mundo.

O mais interessante é que na Itália a vinícola Garibaldi era noticiada pelos jornais com este título: "Premio al Prosecco brasiliano"
Ouro na França, confusão na Itália e Prosecco Garibaldi é destaque no mundo.
Depois conquistar a medalha de OURO e o prêmio país na França, o Prosecco Garibaldi impressiona os Italianos e causa "pânico" na mídia do país que é conhecido como o berço do Prosecco.

Peço então a reflexão sobre “Santo de Casa não faz milagre” e a expressão: “Bebam vinho e não rótulos ou Marcas”, pois como as avaliações são as cegas estes prêmios enfatizam aos enochatos de plantão que induzir o consumo por preço ou desmerecendo países, uvas, marcas, regiões, talvez não será uma boa. Nós brasileiros criados em país tropical consumidores de cervejas geladíssimas e água de coco ainda consumimos muitos vinhos tintos importados, não que não deveríamos mais poderíamos já consumir nossos vinhos espumantes, brancos, rosés e tintos leves sem torcer o NARIZ. Tim tim a todos sugiro olharem os sites www.salton.com.bre www.vinicolagaribaldi.com.brpara que possam refletir e fazer a melhor escolha da semana.

Fique atentos a Gosto, Bolso e Momento com bons vinhos e para quem desejar mais informações sobre cursos e degustações enviar e-mail para adegaconsult@gmail.com.