enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

30/05/2014 18:33h - Atualizado em 30/05/2014 18:36h

Oficina de Minas encerra fase regional do Plano Estadual de Proteção à Biodiversidade

Por Correio do Vale do Rio Grande
Participantes se reuniram em cinco grupos de trabalho que discutiram temas ligadas a biodiversidade da região Sul de Minas
Participantes se reuniram em cinco grupos de trabalho que discutiram temas ligadas a biodiversidade da região Sul de Minas

Documento contendo proposições de diretrizes e programas para a conservação e uso sustentável da biodiversidade no Sul de Minas Gerais foi o resultado de Oficina realizada em Varginha, nos dias 28 e 29 de maio. A IX Oficina Regional para Elaboração do Plano Estadual de Proteção à Biodiversidade, coordenada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) reuniu representantes de todos os segmentos da sociedade local.

 Durante os dois dias, os participantes foram divididos em cinco grupos de trabalho que abordaram os temas investigação científica, conservação, agrobiodiversidade e sociobiodiversidade. Também foram debatidas questões ligadas à conservação e preservação ambiental, como educação, aspectos legais e impactos da atividade humana.

A oficina de Varginha encerrou a fase regional de elaboração do Plano Estadual de Proteção à Biodiversidade. A diretora de Pesquisa e Proteção a Biodiversidade do IEF, Sônia Cordebelle de Almeida explica que as diretrizes propostas nas nove oficinas serão reunidas e apresentadas na plenária final que será realizada em Belo Horizonte. “O Plano ainda será submetido à aprovação dos integrantes do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) e do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH)”, observa.

Os documentos produzidos nas etapas regionais estão disponíveis para consulta na internet, no endereço www.ief.mg.gov.br  

 Experiências

A Oficina em Varginha reuniu cerca de 70 representantes de organizações não governamentais, universidades, sindicatos rurais, setor produtivo, instituições privadas, cooperativas, associações e comunidades tradicionais. A escolha dos participantes procurou incluir os setores que lidam de alguma forma com a biodiversidade.

 Para o representante da sexta Companhia Independente de Meio Ambiente e Trânsito da Polícia Militar de Minas Gerais, sargento Júlio Tavares Leite, a Oficina é uma oportunidade para a troca de experiências. “É uma chance de repassar informações de quem vive o cotidiano diretamente ligado aos problemas ambientais para quem formula normas e procedimentos”, observa o policial que trabalha no município de Boa Esperança. “Da mesma forma, podemos ouvir diversos segmentos da sociedade que podem contribuir com nossa atuação”, completa.

Já para o chefe do Departamento de Planejamento, Gestão e Fiscalização Ambiental da Prefeitura de Varginha, Malius de Figueiredo, a missão dos participantes da Oficina foi cumprida com sucesso. “O objetivo foi trazer nossa experiência para contribuir com as discussões e melhorar a gestão ambiental na região”, afirma.

O chefe do Escritório Regional Sul do IEF, Ivan Luiz Leite Costa, observa que os principais problemas ambientais da região foram debatidos. “Questões como a degradação ambiental provocada por incêndios florestais e o pelo parcelamento inadequado do solo, por exemplo, precisam ser enfrentadas por todos de fora conjunta pelo poder público e pelo cidadão”, afirma.