enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

24/01/2014 16:44h - Atualizado em 24/01/2014 16:45h

ROLOU NA SEMANA - EDIÇÃO 51

Por Correio do Vale do Rio Grande

Violência

O quadro de violência anda agudo em Passos. São assaltos à mão armada, roubos de motos e até explosão de cofres em supermercados. Isto parece que é encarado pelas autoridades públicas – policiais ou não – como detalhe de uma rotina que é nacional. Não se vê esboços de combate a esta violência que, na ausência de ações eficientes, prolifera e assusta o cidadão comum.

Ilha

Já se foi o tempo em que as pessoas dormiam de janela aberta e ficavam tranquilas quanto a deixar familiares em casa. Ladrões têm invadido residências, não respeitam nem idosos e a cidade vai se acostumando com o caos e nem se indigna mais. Mas esta não é a rotina em todos os lugares e pelo menos ilhas de tranquilidade existem por aí, como recentemente se observou em Teresópolis (RJ), com casas pousando de janelas abertas e um povo tranquilo.

Exceção

É lógico que há lugares nessas cidades em que alguns bairros são mais perigosos. Mas não há, pelo menos não se ouviu que tal violência seja decantada em verso e prosa, como se a cidade não tivesse outros problemas que precisam ser enfocados, como os atendimentos nos ambulatórios, vagas nas escolas, entre outros.

Obras

O secretário de Obras, Hélvio Maia, inaugurou outra forma de mostrar suas realizações. Leva consigo, nas visitas que faz, um celular, registra o feito e em seguida posta nas redes sociais.

Organizando

Ele também tem marcado presença na secretaria de Obras desde o início da manhã até o final da tarde. Por uma ação sua desde outubro há o registro de todas as demandas solicitadas à secretaria, com data de entrada, saída e providências. Dizem que antes disso era comum sumir documentos na secretaria.

Recesso

Entra em curso a última semana de recesso da câmara municipal. Dia 03 os vereadores voltam às sessões normais. O último ato patrocinado pelo legislativo foi a devolução da sobra para a prefeitura no valor de R$111 mil. O ato foi solene no gabinete do prefeito e teve gente que achou que era para tanto. Mas o que importa é que o dinheiro foi destinado para a Santa Casa e com certeza será bem usado, embora na hora os representantes do hospital não soubessem dizer onde o dinheiro será usado.