enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

27/02/2013 08:27h - Atualizado em 27/02/2013 08:31h

AEROPORTO DE PASSOS E PARAISO RECEBEM VISTORIA

Por Correio do Vale do Rio Grande

 

BB VISTORIA AEROPORTOS
BB VISTORIA AEROPORTOS

 

Engenheiros do Banco do Brasil, da regional de Ribeirão Preto, realizaram na terça-feira (26) a vistoria inicial para o levantamento das necessidades para investimentos nos aeroportos de São Sebastião do Paraíso e Passos. Uma equipe do BB, desta vez de Belo Horizonte, está encarregada de vistoriar o aeroporto de Piumhi. A medida coloca em prática o Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos, lançado pela presidente Dilma Rousseff, e que prevê um investimento de R$ 7,3 bilhões em 270 aeroportos regionais, selecionados pelo Governo Federal.

O levantamento em Paraíso foi realizado pelo engenheiro Futoshi Taniguti, que foi recebido pelo assessor do Secretário de Transportes e Obras Públicas de Minas, Carlos Melles, Paulo Delfante; pelo Secretário Municipal de Obras, Maurício Marcolini, e pelo administrador do Aeroporto, Milton de Queiroz da Silva. “Estamos fazendo um grande perfil da infraestrutura aeroportuária existente em Paraíso, bem como as intervenções que são necessárias. A partir deste estudo é feito um projeto para viabilizar o investimento”, explicou o engenheiro. Já em Passos o estudo é conduzido pelo engenheiro José Vicente.

Com base em levantamento anterior, realizado pelo Governo de Minas, o aeroporto de Paraíso necessita das seguintes intervenções: ampliação do pátio de manobra de aeronaves no mesmo porte do atual, iluminação do atual pátio e da área a ser ampliada, implantação de cercamento com mourões de concreto e alambrado em toda a área patrimonial, implantação da seção de combate a incêndios, ampliação do TPS (terminal de passageiros), e implantação de um PAPI (equipamento eletrônico de auxílio a pousos), na cabeceira 23.

“Como forma de dar celeridade ao processo, a Secretaria de Transportes e Obras de Minas é parceira na iniciativa e está contatando as Prefeituras e auxiliando no preenchimento da enorme planilha on line que será enviada à Secretaria de Aviação Civil”, explicou o secretário Carlos Melles, que aposta no programa como forma de aumentar o número de rotas e de vôos entre as cidades do interior e melhorar a qualidade dos serviços prestados aos passageiros. A expectativa é que todos os projetos sob a responsabilidade do Banco do Brasil estejam prontos ao final de 2013.

"Um país do tamanho do Brasil precisa ter bons e modernos aeroportos nas grandes metrópoles, mas, também, precisa de uma rede de aeroportos que atendam bem as cidades do interior, as pequenas e as médias", relata.

No âmbito do investimento nas cidades do interior, a presidente da República tem uma visão muito positiva. "Não basta ter um bom aeroporto em uma cidade se as empresas não colocarem vôos para aquela cidade. Por isso, vamos incentivar os vôos regulares nos aeroportos regionais e até mesmo criar novas rotas. Outra medida importante para que o programa dê resultado é o subsídio, a ajuda que o governo vai dar para implantação e manutenção das rotas regionais” afirma Dilma.

Segundo o ministro de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, a preferência é por vôos diretos entre os novos aeroportos ou deles para as capitais. "Esse setor é cada vez mais fundamental para a competitividade", disse Bittencourt.

O modelo da aviação regional, segundo o ministro, será dividido em aeroportos pequenos, médios e grandes. Ele disse ainda que esse programa de implantação e construção da aviação regional será de responsabilidade do governo federal, o que liberará Estados e municípios para cuidar de outros investimentos correlatos ao setor.

Minas Gerais – O governador Antonio Anastasia também anunciou no dia 8 de janeiro, investimentos de R$ 235 milhões para a melhoria da malha aeroportuária de Minas Gerais, este ano (2013) e em 2014, dando início à segunda etapa do Programa Aeroportuário do Estado de Minas Gerais (ProAero).

“Minas precisa de uma boa infraestrutura para levar o transporte e o desenvolvimento aos mineiros. A existência de aeroportos regionais, em boas condições, permitirá cada vez mais a expansão da nossa linha de aviação regional. O fundamental é que esses aeroportos também sirvam como portal de atração de empresas. E essa é nossa obsessão: gerar empregos, riqueza, prosperidade e desenvolvimento”, completou.

Com estes investimentos, o Governo de Minas dá continuidade ao Programa Aeroportuário do Estado de Minas Gerais (ProAero), que busca a adequação, ampliação, melhoria e revitalização da malha aeroportuária do Estado, objetivando dar acesso aeroviário a todas as regiões de Minas. Essa malha é constituída por 93 aeródromos, dos quais 14 com aviação comercial regular.

De acordo com o secretário Carlos Melles, de 2003 a 2012, o programa recebeu investimentos de R$ 369 milhões, dos quais R$ 50 milhões do Governo Federal. Foram realizadas obras em 23 terminais aeroportuários.