enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

19/01/2013 10:52h - Atualizado em 19/01/2013 10:56h

PREFEITURA DE PARAISO NÃO VAI BANCAR CARNAVAL

Por www.jornaldosudoeste.com.br
Prefeitura diz não ter recursos para bancar carnaval
Prefeitura diz não ter recursos para bancar carnaval

A prefeitura de São Sebastião do Paraíso divulgou nesta semana não ter nenhuma condição para realizar o carnaval neste ano, alegando falta de recursos para destinar às escolas de samba. Uma forma alternativa que demandaria menor custo chegou ser estudada, mas mesmo o chamado carnaval popular não será realizado.


“Infelizmente”, disse ao Jornal do Sudoeste o diretor de Esporte, Osvaldo Tosin, que também tem respondido pela Secretaria de Cultura.  “A gente até demorou um pouco para tomar esta decisão, porque estávamos tentando ver se conseguíamos realizar, mas em função de custos, da própria situação financeira, concluímos que não tem como”.


Tentamos um “plano B” que seria promover o carnaval em ambiente fechado, seguro, com trio elétrico. Poderia ser no Parque de Exposições João Bernardes Pinto Sobrinho  - EXPAR -, ou no estacionamento, no fundo da Arena Olímpica, e ficaria mais barato, disse Tosin.


Conforme explicou a ideia era conseguir patrocinadores junto a empresas, e algumas foram procuradas. “Aguardamos até o início da semana, e como não se pronunciaram ficou definido que não teremos o carnaval sob responsabilidade da prefeitura, mesmo porque não teríamos tempo hábil, pois falta menos de 30 dias para o carnaval”, justifica.


O custo estimado da despesa para realizar o carnaval ficaria em torno de R$ 200 mil, dos quais R$ 140 seriam para as escolas. O restante para a montagem da estrutura necessária. O que definiram como “Plano B” foi orçado em torno de R$ 60 a R$ 70 mil, mas o assunto somente será retomado no segundo semestre deste ano. “Quando for por volta de agosto, setembro, a gente começa planejar para 2014”, disse Tosin.


Sobre questionamento de dirigentes de escolas de samba, por não terem participado de reuniões onde se decidiu pela não realização do carnaval neste ano, Tosin, explica: “Peço que me desculpem. Na verdade eles não foram convidados para esta decisão porque se tratava de assunto interno da prefeitura, e foi analisado o lado financeiro. Se tivéssemos decido por realizar o carnaval, mesmo em condições diferentes, aí seriam chamados para discutir”.  Participaram o prefeito Reminho Aloise, o diretor Osvaldo Tosin, o secretário de Planejamento e Gestão, Luiz Médice e o vereador Valdir do Prado.


Para os próximos, segundo Tosin ainda não há nenhum estudo ou decisão a respeito. “O que for melhor para o carnaval paraisense será feito”, conclui.