enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

19/11/2012 15:53h - Atualizado em 19/11/2012 16:00h

FÓRUM DE PRATÁPOLIS RECEBE REFORMA

Por Ascom-Cássio Soares

 

reunião

Liderados pelo do Secretário de Desenvolvimento Social, deputado Cássio Soares, representantes de Pratápolis reuniram-se, em Belo Horizonte, com o Presidente do TJMG, Joaquim Rodrigues. A reunião foi realizada por intermédio de Cássio e tinha por objetivo discutir a viabilidade da Criação de uma Comarca em Itaú de Minas e a reforma do Fórum em Pratápolis.

Fizeram parte da comitiva de Pratápolis, o vereador José Roberto, a ex Prefeita prefeitos, Mariinha, o atual prefeito, Everilson Leite e o prefeito eleito, José Modesto, além de representantes da Subseção de Pratápolis da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A reunião com o presidente do TJMG foi reivindicada pelo grupo a Cássio uma semana antes do agendamento. O deputado ficou sensibilizado com as solicitações, já que atende aos interesses dos dois municípios.

Desde sua criação a Comarca do Município de Pratápolis tem a incumbência de também atender as demandas jurídicas de Itaú de Minas. Contudo, devido ao crescimento do número de processos, esse município tem reivindicado a construção de uma comarca itauense.

Joaquim Rodrigues, apesar disso, afirmou que devido questões burocráticas e normas internas do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, essa divisão, por enquanto, é inviável. Já a reforma do Fórum, será realizada o quão antes possível, diz o Desembargador.

Para que nenhum dos municípios sofra com a o período de reforma do Fórum de Pratápolis, a prefeitura irá disponibilizar um imóvel a fim de evitar transtornos no funcionamento. “Nossa população não irá ficar desamparada”, diz o prefeito eleito, José Modesto.

“A reforma será muito importante para as duas cidades. o Fórum terá uma estrutura maior e assim uma demanda superior à atual poderá ser atendida. Dessa forma, a divisão das comarcas faz-se menos necessária”, afirma o deputado Cássio Soares.