enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

04/07/2019 08:38h - Atualizado em 04/07/2019 08:42h

SECRETÁRIOS DE ESTADO E DEPUTADOS DISCUTEM PROBLEMAS DOS PRODUTORES RURAIS

Por Juvenal Cruz Junot
Deputadao Antonio Carlos e Secretários
Deputado Antonio Carlos e Secretários

 

O vice-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Antonio Carlos Arantes, acompanhado dos deputados Inácio Franco, Luiz Humberto e Coronel Henrique, recebeu para um café da manhã, na terça-feira (02/07/19), os secretários de estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Maria Valentini, e de Meio Ambiente, Germano Vieira, além do superintende estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira, e o gerente de Mercado do BB, Daniel Batista Alves.

O encontro, realizado na ALMG, discutiu problemas enfrentados pelo produtor rural. Entre eles, a burocracia para conseguir licença ambiental e/ou outorga; a liberação de financiamentos para agricultura de baixo carbono; a reservação de água, e o fato de os produtores serem multados quando procuram a Semad para legalizar suas propriedades.

O deputado Arantes justificou a presença de todos: “A cada dia aumenta o número de reclamação de produtor que quer produzir e enfrenta problemas. O próprio governador Zema tem proposto incentivar a agricultura como forma de gerar emprego e renda, mas a burocracia tem dificultado. Por isto, promovemos este encontro, para a gente conversar e buscar soluções”, explicou.

 

PLANO SAFRA 2019

 

Um dos principais temas tratados foi o Plano Safra 2019, que está tirando o sono dos produtores rurais. Para conseguir o financiamento eles precisam ter licença ambiental e outorga, se utilizarem recursos hídricos, e muitos não têm nem um, nem outro.

Para solucionar o problema, a secretária Ana Maria Valentini sugeriu ao secretário Germano que a Semad assine um TAC Administrativo (Termo de Ajuste de Conduta) com os produtores, onde eles se comprometem, num prazo de dois anos, a se regularizarem. Assim, ficariam aptos a conseguirem as licenças para apresentarem ao banco. A proposta foi considerada e cabe agora a instituição financeira decidir se aceita o TAC ou não.

Em resposta, o superintende do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira anunciou: “vamos apresentar o assunto ao conselho do banco e dar uma resposta o mais rápido possível”, garantiu.

“Esperamos que dê certo, porque os produtores não podem perder o financiamento do Plano Safra”, desejou a secretária Ana Maria Valentini, que fez questão de parabenizar Arantes pela iniciativa: “Este encontro foi extremamente providencial porque precisávamos falar sobre esses problemas”, ressaltou.

O secretário Germano também agradeceu o parlamentar. “O deputado Arantes nos deu a oportunidade de ouvir e esclarecer alguns pontos. A burocracia existe, faltam servidores para o trabalho, mas, conversando, a gente vai seguindo em frente”, finalizou.

Os deputados presentes também consideraram bastante positivo o encontro e parabenizaram Antonio Carlos Arantes pela reunião.