enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

18/04/2019 13:35h - Atualizado em 18/04/2019 13:37h

Procon Câmara: pescados apresentam variação

Por Assessoria de comunicação

O Procon-Câmara, da Câmara Municipal de Passos,  realizou entre os dias 8 e 12 de abril de 2019 pesquisa de preços em relação ao pescado, que tem grande procura no período da Semana Santa, comemorado pela Igreja Católica. Em Passos, foram pesquisados 9 estabelecimentos que trabalham com a venda do pescado, principalmente os mais consumidos na nossa região, dentre eles: a tilápia (inteira e filé), o pintado (em postas), o bacalhau de marca inferior e superior (inteiro e desfiado). 

A tilápia tanto inteira quanto em pedaços teve variação de 12,66%. Já o filé de tilápia teve variação um pouco maior, de 33,89%. O preço médio do quilo de pintado (em postas) girou em torno de R$ 38,00. O bacalhau, produto também com alta procura apresentou variação mais expressiva de preços.

Foi cotado o bacalhau (em postas) de marca inferior e superior. O bacalhau de marca inferior apresentou variação de R$37,80 entre o preço mais barato e o mais caro. Já o preço do bacalhau de marca superior entre os estabelecimentos pesquisados apresentou variação de 91% entre o mais barato e o mais caro, o que equivaleu a uma diferença de R$ 61,90.

O Procon-Câmara dá  algumas dicas para a compra de peixes, sendo a orientação adquirir sempre os mais frescos. É preciso ficar atento à conservação e aparência dos produtos. O armazenamento do peixe, junto com a refrigeração e higiene, é fundamental para manter a qualidade, e por isso devem ser verificados pelo consumidor.

Não adquirir o peixe que estiver com manchas avermelhadas ou pintas pretas no dorso, sinais que indicam a presença de bolor ou deterioração. Além disso, verificar se olhos do peixe estão brilhantes, as guelras vermelhas e se as escamas não se soltam facilmente.

Quanto ao bacalhau, saber a procedência do produto. Na embalagem devem constar informações quanto ao peso líquido, identificação do país de origem e do produtor, lote, registro no órgão de fiscalização competente, indicação de temperatura para conservação, data de acondicionamento e prazo de validade, além do carimbo do serviço de inspeção.