enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

17/04/2019 08:47h - Atualizado em 17/04/2019 12:06h

ADESC pode devolver gestão do Teatro Rotary a prefeitura

Por Vitória Ramos Paula
Taatro Rotary pode voltar ter gestão da prefeitura
Taatro Rotary pode voltar ter gestão da prefeitura

 

A casa de espetáculos Teatro Rotary de Passos, hoje administrada pela ADESC,  em julho, logo após o 3º Festival de Teatro de Passos, podereá ser devolvida a prefeitura, devido à falta de interesse público em manter o teatro financeiramente.

De acordo com o gestor cultural do Rotary, Maurílio Romão, nos últimos tempos a Associação de Desenvolvimento Cultural (ADESC) tem passado por dificuldades para manter o espaço do Teatro Rotary de Passos (já existente há 40 anos em Passos), levando em conta que a ADESC arca com todos os custos financeiros do local, como água, energia, manutenção. Nessa terça feira (16/04) ele contou que não possui nenhum aporte publico municipal ou estadual, portanto, eles mantêm o teatro com ações alternativas, como rifas, vaquinhas, jantares ou até mesmo tirando do próprio bolso.  

Romão diz que a equipe dele refez o palco, a parte elétrica, pintura, sanitários e até mesmo a parte estética. Os recursos usados foram próprios da ADESC. “Todas essas ações foram com recursos próprios com integrantes da ADESC e ações alternativas. Programações culturais com oficinas, muitas delas gratuitas, CineClub, o ano inteiro ocupado por espetáculos do Brasil inteiro, festival do teatro nacional (para o qual câmara dou R$100 mi reais, via decvolução à prefeitura, com o compromisso de que seja usado para ações que beneficiem o FNT de Passos),  festival da criança no teatro.Todas essas ações feitas pela gestão cultural, até então gestora do espaço (ADESC)” afirmou

Ele conta que está focado no problema imediato do teatro, na expectativa de solucionar o problema financeiro e aguardando um sinal da prefeitura, entretanto, se não houver resposta, infelizmente a ADESC não se responsabilizará mais pelo teatro. “É uma grande pena que um espaço tão icônico como o teatro Rotary, um dos poucos teatros do Sul de Minas com a configuração de teatro, não seja municipal”

Em médio prazo ele pretende ter outra sede teatral, mas lamenta um local como o Rotary não ser tão valorizado pela prefeitura. “É preciso ser co-responsáveis por isso para ajudar a manter o teatro. Prefeitura, sociedade civil, todas as pessoas que tem interesse em ter um teatro aberto e tudo que significa ter um teatro funcionando na cidade. O fechamento de um teatro diz muito sobre a sociedade. A abertura e o funcionamento também dizem muito,” afirma  o gestor cultural.

Ele também afirmou que o teatro tem sobrevivido até hoje graças ao esforço e a vontade da ADESC e que se não tiver o apoio municipal haverá a devolução das chaves do Rotary (num ato simbólico) no dia 14 de maio. Após o Festival de Teatro, que acontecerá do dia 21 ao dia 28 de julho, ocorrerá a devolução oficial.

A reportagem tentou contatos com o secertário de culura do município, mas não oteve resposta às tentativas.