enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

10/04/2019 22:33h - Atualizado em 10/04/2019 22:46h

Cássio Soares se opõe aos cortes de investimentos na Educação

Por Correio do Vale do Rio Grande

A comissão de Educação, Ciência e Tecnologia iniciou os debates acerca dos cortes de bolsas na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), após a criação de uma frente parlamentar em defesa da pesquisa, que apresentou uma proposta, a qual considera como crime de responsabilidade a redução de investimentos na área da educação, em especial, de pesquisa. Outro corte questionado pelos parlamentares foi a redução da Educação em Tempo Integral.

O deputado estadual Cássio Soares, líder do Bloco Liberdade e Progresso, se posicionou contra a retenção dos recursos destinados a pesquisa do Estado e contra os cortes programados e anunciados a serem feitos no setor de educação. “São os investimentos em educação que vão melhorar as condições de vida da nossa população brasileira e mineira. Então, como pregar que a educação é fundamental e necessária, sendo que o governo do Estado quer acabar com as despesas na área da educação? Será que o governo vai querer trabalhar com um superávit orçamentário em detrimento do sofrimento das pessoas? Isso nós não iremos permitir”, afirmou Cássio Soares.

Líder do Bloco Liberdade e Progresso, o deputado estadual Cássio Soares, participou do processo de estadualização da Universidade do Estado de Minas Gerais em Passos, no ano de 2014. Foi ele também o maior articulador para a instalação do curso de medicina na unidade. Por esse motivo e por acreditar que a educação é o melhor caminho a se seguir para o desenvolvimento do Estado e do País, ele garante que os recursos destinados à educação não são gastos, mas sim um investimento no futuro.

 “Esperamos que o governo tenha sensibilidade em recuar, em poder assegurar o bom andamento das aulas, valorização dos professores e profissionais, com a segurança necessária e investimento em pesquisas. O lucro do Estado é o bem-estar da nossa população e é isso que nós vamos continuar defendendo”, ponderou Cássio Soares.

 

Bolsa de pesquisas

 

A Fapemig é uma fundação de incentivo à pesquisa e à inovação científica e tecnológica do Estado, a qual financia projetos de pesquisas de instituições estaduais, do nível médio, superior, pós-graduação e mestrado. Atende 18 mil professores, 180 mil estudantes, além de 35 mil pós-graduandos. As bolsas auxiliam e dão suporte para pesquisas de grande importância social e para o futuro do Estado, mas desde 2016 vem enfrentando dificuldades no financiamento que culminou nos cortes de bolsas, devido ao atraso dos recursos destinados pelo executivo.

A frente parlamentar iniciou o diálogo sobre o assunto depois que o Governo do Estado enviou uma proposta que retém o pagamento do restante das bolsas. Na audiência, estavam presentes 16 parlamentares a fim de discutir e chegar a um consenso. Eles também se posicionaram a favor dos vigilantes que atuam em escolas estaduais de localidades com alto risco de incidência criminal.