enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

07/02/2019 11:12h - Atualizado em 07/02/2019 11:14h

Câmara retoma os trabalhos

Por Ascom Câmara Passos

A Câmara Municipal de Passos realizou na segunda-feira (4 de fevereiro) a primeira reunião ordinária do ano , marcando a instalação da 3ª Sessão Legislativa (correspondente ao terceiro ano da atual legislatura).  A ordinária foi a primeira também da nova mesa diretora, eleita para o próximo biênio, que tem na presidência o vereador Rodrigo Maia (PP).

Como acontece a cada biênio , as comissões permanentes da Câmara Municipal trocam as composições. Os membros são indicados pelos líderes de bancadas, que estão em entendimentos para definir como ficará a composição. As comissões são as responsáveis por emitir pareceres a todos os projetos que tramitam na Casa.

Na ordem do dia, foram aprovados três  requerimentos de autoria dos vereadores Rodrigo Maia (PP) e Erick Silveira (MDB).

No grande expediente, quando a palavra é aberta aos vereadores previamente inscritos, discursaram os vereadores  Erick Silveira (MDB), dr. Rodrigo Barreto (PSD), Dona Cida (PT), Aline Macedo (PR), Téo Lemos (PSD), João Serapião (PR) e Alex Bueno (PSD).

 

Rapapés e oposição

A abertura dos trabalhos da câmara municipal teve seu tempo destinado aos elogios para a nova mesa diretora, formada por Rodrigo Maia (presidente), Raimundo Leandro (vice), Iran Parreira (1º secretário) e João Serapíão (2º secretário).

A expectativa estava no uso da palavra pelo vereador João Serapião e pela vereadora Aline Macedo. Isto porque o PR aderiu a administração atual e conta com esses dois vereadores na bancada.

Os tons dos dois soaram quase no mesmo diapasão e mantiveram  a linha oposicionista, resguardando o “voto em favor da cidade”, eufemismo usado que para votar em projeto do prefeito precisam ser convencidos.

Este convencimento nem sempre é feito por argumentos, se me entendem. Mas no primeiro dia, Aline e João continuaram com a postura de oposição, como fizeram até aqui.

Das duas, uma: ou perderam o passo da reforma ou entendem que o governo Renatinho está rolando ladeira abaixo.

Vamos aguardar (CAA)