enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

19/04/2018 06:10h - Atualizado em 19/04/2018 06:12h

Passos, a cidade que já teve políticos de verdade

Por *Erick Silveira

Alguns fatos me chamaram a atenção nesses primeiros meses de 2018 e vamos a eles.

Primeiramente foi inaugurado durante o mandato do Prefeito José Hernani Silveira 1993/1996, com o nome de CAT/SESI, - posteriormente renomeado como Centro de Atividades do Trabalhador - Clézia de Melo Freire - que atualmente era gerenciado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), e teve suas atividades encerradas em março do presente ano, segundo a assessoria da FIEMG, a motivação para o fechamento foi financeira.

Durante o período em que era gerido pelo SESI o CAT funcionava em plena atividade, depois quando foi repassado a ACIP, durante a gestão de Carlos Renato Lima Reis, hoje prefeito de Passos, começaram os problemas administrativos e isso fez com que sua administração fosse transferida a FIEMG através da parceria SESI/SENAI.

A incapacidade administrativa da ACIP na época é a mesma incapacidade administrativa que se encontra hoje alojada no Prédio da Administração Municipal, ou “Pavonato do Rosário”, pela quantidade de Fasianídeos ali presentes.

Inaugurado também durante o mandato do Prefeito José Hernani Silveira 1993/1996, especificamente no ano de 1994 o HEMOMINAS PASSOS, desenvolve suas atividades ao longo desses anos sempre em parceria com o Estado de Minas Gerais e em face de alegada dificuldade financeira a turma dos Acip Boy’s através de seu novo membro está ameaçando cortar o convênio que já dura 24 anos.

A alegação é de que precisam dos funcionários cedidos para retornarem as suas atividades junto ao povo passense, ora, só quero lembrar ao “novo tempo” que no HEMOMINAS a única coisa que os funcionários municipais fazem é servir ao povo, e caso retirem os funcionários como é a vontade declarada dessa administração não restará ao HEMOMINAS outra alternativa senão o fechamento de suas portas e de suas atividades.

Passos também já teve repasses as entidades assistenciais, hoje elas não recebem e correm o risco de fechar as portas, porque a turma do “novo tempo”, não consegue fazer corretamente um Projeto de Lei para regulamentar a matéria.

Pois mandaram o Projeto de Lei 007/2018 que dispõe sobre a concessão das subvenções as organizações da sociedade civil e o mesmo por estar em desacordo com as novas regras do terceiro setor, foi retirado em março de 2018 e até agora não mandaram um projeto novo.

Estou avisando, antes que elas comecem a fechar suas portas para valer, pois as entidades assistências, além das próprias dificuldades normais de sua atividade, ainda encontram obstáculo na incompetência da atual administração.

 

Em apenas quatro meses do ano já estamos sendo surpreendidos com essas notícias e o “novo tempo” e seus deputados de fantoche continuam calados sem tomar medida alguma.

O estadual do “novo tempo” está em BH servindo de enfeite na Assembléia Legislativa, fica apenas cobrando as obras do Trevo como se tivesse peso político para isso.

Reitero o que já disse anteriormente a cidade de Passos carece de representantes, pois mesmo sendo a maior cidade da região, fomos os últimos a receber as obras da empresa concessionária, basta ver as obras realizadas em Paraíso e Itaú para mensurarmos o tamanho do desprestígio político do Cássio Soares.

Se tivesse força política exigiria do Governador Fernando Pimentel ao qual apoia, a conclusão das obras do Estado em nossa cidade, tais como Cemeis, PSF’s, Centro Viva Vida antigo Hospital da Mulher, Casa do Menor e outra mais.

Se também o “novo tempo” gozasse de capacidade administrativa já teria terminado as obras do Polivalente, Avenida Sábia, Avenida José Caetano de Andrade, todas essas com dinheiro já há muito nas contas da prefeitura.

Esse é um pequeno retrato da completa ausência de capacidade administrativa do “novo tempo” e de seu Deputado Estadual, é triste, mas é a realidade.

*Erick Silveira é advogado formado pela Faculdade de Direito de Passos FESP/UEMG, fundador do Diretório Acadêmico da FADIPA em 1995 e Membro dos Diretórios Acadêmicos entre 1995/1999, trabalha em escritório próprio. Oficial de e Chefe de Gabinete de 2002/2004, Presidente do Conselho Fiscal da Liga Passense de Desportos 2003/2004, Gerente e Radialista da Rádio Minas Liberdade de 2001/2004, Assessor Jurídico da FESP/UEMG de 2009/2015, Comentarista na Rádio Ind FM nos anos de 2015/2016, Membro do Diretório do PMDB Passense desde o ano de 2001, vereador Eleito pelo PMDB em 2016 e Eleito Presidente do MDB de Passos em 2017.